A confiança do hipnotista - Rafael Baltresca

HipnoBlog

A confiança do hipnotista

by ohipnologo

Perdoem-me os hipnoterapeutas, mas hipnotizar dentro de uma sala fechada, com ninguém olhando é muito fácil. Primeiramente, se a hipnose funcionar como o esperado, você só tem motivos para comemorar; caso contrário, é só dar uma desculpa qualquer que está tudo bem: “você não estava concentrado”, “tem algo bloqueando a sua mente” etc.

Tempo de leitura: 3,8 min

Calma! Antes de você dizer que estou sendo muito rude, quero deixar bem claro que não estou falando do processo terapêutico, da habilidade em ressignificar traumas, de encontrar as causas reais do sintoma apresentado, da dissociação emocional. Claro que não! Essas são habilidades superimportantes e nada triviais de serem aprendidas. No meu ponto de vista, são nesses momentos que o terapeuta mostra seu valor.

Este texto refere-se apenas ao momento do “durma”, ou “relaxe” ou qualquer outra palavra que seja disruptiva e leve o sujeito à tal da hipnose.

Pois bem, diferente da hipnose terapêutica, na “hipnose de palco”, na “street hipnose”, no “churras-hipnose” ou em qualquer outra utilização da hipnose  onde há pessoas acompanhando – e, em muitos casos, com celulares gravando tudo – a confiança do hipnotista é colocada à prova. Pensamentos como “E se não conseguir hipnotizar?”, “E se ela não fechar os olhos?”, “E se filmarem e publicarem meus deslizes?” podem frear o seu percurso e abalar sua confiança.

Neste artigo vou te dar uma importante dica para você ganhar mais confiança em demonstrações públicas, mas, antes, quero te mostrar como isso pode ser importante para você. Independente se você faz palco ou clínica, a hipnose de entretenimento pode ser um baita exercício para você. Você ganha confiança, treina sua habilidade em falar em público, melhora a autoestima, faz uma propaganda em massa de seu trabalho, tem mídia espontânea e outras tantas coisas inumeráveis. Conselho de amigo: se você nunca hipnotizou ninguém em público, permita-se a esta nova experiência.

Pois bem… agora é a hora de dar o segredo mágico, o pulo do gato, o pó de “pirlimpimpim” que vai aumentar significamente a sua confiança em você: ligue o foda-se.

foda

Como assim? Você estava pensando que eu te daria exercícios para treinar no espelho? Ou você estava certo que ia propor que decorasse seu script?

Nada disso.. por mais que você treine em casa, que decore scripts, que peça dicas para os “donos da hipnose”, sempre o medo de falhar, de rirem de você, de não ser tão perfeito como você demonstra nas redes sociais, podem te PARALIZAR feito um bloco de gelo.

Sigo, há um tempo, um doido genial chamado Gary Vaynerchuk (“Gary Vee” no Insta). Uma das frases que mais gosto dele é esta aqui: “A maior vulnerabilidade das pessoas é seu sucesso atual”. Em outras palavras, ele está dizendo a mesma coisa: Seu status pode te impedir de tentar outras coisas por medo de falhar, de não parecer tão bom assim.

A dica, então, é aquela lá de cima: ligue o foda-se.

Se você tem medo, faça com medo. Se está inseguro, faça inseguro. Se sente que não é capaz, faça sem sentir que é capaz. Faça! Faça! Faça!

do-it

As regras da hipnose de entretenimento são claras: desde que o sujeito hipnotizado esteja 100% em segurança, desde as rotinas sejam de bom gosto, éticas e que você faria com a sua PRÓPRIA MÃE, está liberado. Divirta-se, meta as caras que cedo ou tarde a confiança virá como um rojão. Bum!

Rafael Baltresca

Trabalha como palestrante desde 2001 e com hipnose desde 2007. É um apaixonado pela arte de hipnotizar e um dia ainda vai te fazer dormir...

Secured By miniOrange